MMS – Saúde Plena Para a Vida Toda Você Será Apresentado à mais Importante Descoberta da Humanidade na Área da Saúde

COMO TER SAÚDE PLENA A VIDA TODA?

-Saiba como as mais ricas famílias do planeta mantêm suas saúdes perfeitas e com baixíssimo custo

-Compreendenda como isso é possível, como se tratar e principalmente se prevenir suplementando com  uma substância tão natural que o seu próprio organismo produz, porém nem sempre em quantidade suficiente para se manter saudável.

-Conheça e saiba como se utilizar o mais poderoso instrumento da natureza ao seu favor: o Dióxido de Cloro ou comumente conhecido por MMS

Glossário inicial:

Dióxido de Cloro – Substância capaz de tratar e prevenir mais de 95% de todas as nossas doenças, cuja fórmula é ClO2.

MMS – Sigla mais utilizada para o gás Dióxido de Cloro, do inglês: Master Mineral Solution ou Miracle Mineral Solution 

Dióxido de Cloro – Gás diluído em água produzido da reação do Sal Clorito de Sódio com o Ácido Cítrico ou Clorídrico

ATENÇÃO: QUASE NO FINAL DESTE ARTIGO HÁ UMA MANEIRA PRÁTICA DE SABER O QUE ESTA SUBSTÂNCIA É CAPAZ DE TRATAR, A FORMA DE SE USAR E NAS ÚLTIMAS LINHAS HÁ INFORMAÇÕES DE COMO COMPRAR.

ATENÇÃO: NÃO VENDEMOS ABSOLUTAMENTE NADA, APENAS INFORMAMOS.

Alerta: Muitos de nós perdemos tanto tempo lendo sites de relacionamento e tantas futilidades que não fazem a mínima diferença em nossas vidas e já tivemos relatos de algumas pessoas que leram este artigo e disseram que ele é um pouco extenso. Sim, é extenso, porém ele seja um dos textos mais importantes que você possa ler na vida. Só alertamos que conhecer o que está neste texto simplesmente poderá ser a GRANDE DIFERENÇA entre se TER PLENA SAÚDE A VIDA TODA ou ter uma ou mais doenças graves, sofrer e vir até morrer.

Sim, você queira ou não esta opção está agora á sua frente. Se um dia adoecer gravemente e não se lembrar que tal substância existe e não tiver em sua cabeça o que este artigo contém com muita clareza, certamente poderá sofrer muito e até vir a morrer. E se isso ocorrer com um ente muito querido seu, o sofrimento será ainda maior…

“Portanto, leia tudo e ao menos saiba o que é considerada por mais de 25 milhões de pessoas como sendo a mais importante descoberta da humanidade para tratar doenças”.

“Se agora se sente saudável, tem todos os seus entes queridos também saudáveis e não encontra TEMPO para se dedicar à saúde, saiba que certamente no futuro você queira ou não, TERÁ DE ENCONTRAR TEMPO PARA TRATAR DA SUA DOENÇA OU DE SEUS ENTES QUERIDOS”.

Infelizmente a realidade é essa. Por isso dizemos: Se informe e se cuide. Queremos ajudar você…

Alertamos: Abra a sua mente se quiser realmente desfrutar das informações que iremos lhe fornecer. Esqueça tudo o que aprendeu sobre tratamentos. Caso contrário, poderá se arrepender de não ter tais informações.

Aquilo que a princípio parece ser muito bom para ser verdade, creia você, é verdade e já podemos tratar definitivamente doenças como Aids, hepatite C, autismo, ebola, dengue, câncer, esclerose múltipla, malária, doença de Chagas e até um simples resfriado sem qualquer efeito colateral, apenas suplementando nosso organismo com uma substância que nós mesmos produzimos dentro dele. Ou seja, bastará nós fornecermos em doses adequadas para o organismo um gás dissolvido em água, o Dióxido de Cloro e poderemos nos livrar de milhares de doenças e enfermidades e como também preveni-las de forma muito fácil, rápida e econômica.

Pedimos que não acredite apenas no que informamos aqui. Pedimos que assista aos milhares de vídeos, leia os sites e blogs de testemunhos de êxito com esse tratamento que há por todo o mundo e nas mais diferentes línguas (se necessário use o Google e clique em traduzir a página). Portanto, está em suas mãos ter saúde ou correr o risco das doenças – como sempre a escolha feita hoje refletirá sensivelmente em nossas vidas amanhã. Pedimos somente que desconsidere tudo o que está na Wikipedia, pois existem cerca de 8 a 12 pessoas de plantão modificando o texto para mal dizer sobre o MMS e o Dióxido de Cloro, pois isso interessa aos grandes oligopólios químicos mundiais. Leia tudo e você irá compreender o porquê.

Faça isso, se informe agora, pelo seu bem e o bem de todos os seus entes queridos… mesmo que você não venha se tratar agora, mas tenha firmemente em sua mente as informações contidas neste artigo, você não se arrependerá de dispensar um tempo para ler este blog.  

INTRODUÇÃO

Você nunca se perguntou porque certas pessoas têm a vida inteira uma saúde de “ferro” e outras ficam frequentemente doentes ou até nós mesmos somos mais doentes que elas? O que as fazem ser tão diferentes das demais? E outra pergunta: Porque a ciência não estuda este ou estes fatores que as fazem ter tanta saúde?

Este é o engano de todos nós. A ciência já estudou e conhece muito bem, desde o início da década de 1940, mas não divulga e muito menos põe em prática pela medicina, o que é que faz estes indivíduos serem tão saudáveis. Simplesmente porque eles têm uma maior capacidade de produzir Dióxido de Cloro em seus organismos por diversos fatores.

Inclusive, porque somos bem mais saudáveis entre os 14 e 35 anos, que coincide com a nossa fase reprodutiva?

O nosso organismo produz nesta fase um gás, sim, um gás muito poderoso e em quantidade muito significativa que nos defende muito bem, pois é importante estarmos saudáveis para podermos preservar a nossa espécie. Este gás se chama Dióxido de Cloro, cuja fórmula é simplesmente ClO2.

Uma vez sabendo disso, nos viria algumas perguntas:

Mas se a ciência já sabia desde 1942 e alguns autores citam que este conhecimento venha desde 1914, que este gás tão simples é capaz de nos manter plenamente saudáveis, porque as farmácias e hospitais não disponibilizam esta substância para os que não o têm suficientemente de forma que todos nós possamos ter uma saúde perfeita e não fiquemos doentes? –

-Porque nos deixam morrer de câncer, Aids, hepatite, tuberculose, Alzeimer, Parkinson, infecções hospitalares e tantas outras dezenas de mihares de doenças, sabendo que uma única substância poderia tirar mais de 80% dos enfermos de um hospital em dois dias? E bilhões de pessoas poderiam viver plenamente saudáveis e não ter um simples resfriado ou uma infecção de garganta ou ouvido?

O problema é que já existia na época uma indústria química extremamente lucrativa que produzia substâncias sintéticas que surtiam algum alívio, mesmo que paliativo, para diversas das doenças existentes. Se acaso o Dióxido de Cloro fosse comercializado como meio de tratar algumas poucas doenças, talvez as mais graves, todos descobririam em pouco tempo que ele teria o poder de tratar praticamente todas elas.

Para se entender isso, compreenda que se eles liberassem o uso apenas para o tratamento da tuberculose, certamente alguém com esta doença poderia simultaneamente ter micose, o outro poderia ter gripe, o outro um resfriado, ainda outro uma infecção urinária e assim por diante.

Em pouco tempo se perceberia que além da tuberculose a substância conseguiria com muito êxito e rapidez tratar tanto da tuberculose deles como também de todas estas doenças citadas. Assim, os que tivessem apenas micose iriam querer usá-la e não mais um anti-micótico comercial. Aqueles que estivessem gripados também parariam de consumir aspirinas. Os que tivessem infecção renal dispensariam a penicilina. Em cadeia, se alguém que tratou sua infecção renal tivesse há muito tempo bronquite ou asma e estas doenças viessem a sanar, todos aqueles que tivessem bronquite ou asma prefeririam fazer uso do Dióxido de Cloro (MMS) e não mais dos seus medicamentos tradicionais.

Primeiro, por ser muito mais barato do que qualquer outro e segundo, por ser infinitamente mais eficaz e não causa efeitos colaterais. Isso não teria fim e todos os produtos disponíveis para controlar 95% das doenças, mesmo que paliativamente, estariam condenados a não mais serem consumidos, pois o Dióxido de Cloro é capaz de eliminar ou até podemos afirmar que ele extermina todo e qualquer patógeno em nosso organismo, inclusive doenças consideradas incuráveis como citamos a Aids, hepatite C, câncer, malária, doença de Chagas e também as mais simples. Incrivelmente, a maioria delas em apenas algumas horas.

Sendo assim, tudo o que nos parasitar, seja ele um vírus, bactéria, fungo, protozoário, verme e muito mais, simplesmente não sobrevive ao poder desse gás. E duas importantíssimas qualidades dele e que nenhum medicamento tem: ele não deixa resíduos tóxicos e não permite que permaneçam cepas resistentes em nosso organismo.

Devemos entender que não precisaríamos mais usar qualquer tipo de tratamento químico para nos manter saudáveis a vida toda. Isso traria às indústrias um prejuízo absurdo. Elas já não aceitaram na década de 40 e até hoje não aceitam de forma alguma que haja um método natural que faça as doenças terem o que corretamente é chamado de remissão espontânea. Elas preferiram que este conhecimento se mantivesse escondido a sete chaves e assim, até hoje, tentam fazer. Pois afinal, o uso sistemático deste tão poderoso e, ao mesmo tempo, tão simples gás como o Dióxido de Cloro destruiria quase que por completo as suas empresas.

Para que isso não ocorresse, elas mantiveram fabricando todas as formas paliativas – que mais nos “mantêm doentes” do que curados e sempre altamente lucrativas, do que permitir que uma substância natural pudesse tratar nossas doenças, pois como toda empresa, elas também estão atrás de lucros e com produtos químicos patenteáveis se têm os mais altos lucros do mercado mundial. Mas com substância natural não é assim…

Como o Dióxido de Cloro não pode ser patenteado, por ser molécula natural, elas não teriam como lucrar absolutamente nada com ele. Quem lê esta afirmação acima poderá dizer que não pode acreditar em tamanho crime contra todos os seres humanos, saber que há tanto tempo existe cura para praticamente todas as doenças, inclusive para o câncer e não nos deram tal acesso e ainda não nos dão com facilidade. Ou seja, todos nós e também nossos filhos estamos sujeitos a sofrer e até morrer de doenças que são perfeita e facilmente curadas em poucas horas por uma substância tão simples e barata, simplesmente porque algumas empresas não querem perder seus lucros. Este é o cúmulo do absurdo que nos deparamos.

Mas esta é a realidade. Imensos oligopólios químicos não querem que saibamos que há uma fórmula muito simples de nos manter saudáveis pela vida toda. Como afirmado, isso traria prejuízos a eles da ordem de 1 trilhão de dólares por ano, pois eles faturam 2 e lucram ao menos 1.

Pesquise na internet e não apenas confie naquilo que estamos afirmando aqui, sobre como funcionam tais indústrias e quais são os reais objetivos delas.

Outra pergunta então surge:

–Se a população em geral não sabe, certamente a mais seleta elite financeira do planeta deixaria de usar esta substância para se manter saudável?

Evidentemente que não!

O curioso é que pessoas confiáveis como mordomos, governantas, cozinheiros, secretários, motoristas, funcionários de alta confiança dos donos das maiores fortunas do planeta, afirmam que seus patrões fazem uso sistemático de um “remedinho mágico” que todos tomam (no passado misturavam um com outro e mais recentemente utilizam um só – método mais evoluído utilizado atualmente), mas que nunca tiveram rótulo e que também davam aos filhos e netos. Entre eles, os multibilionários e alguns até quase trilhonários vivem uma vida plena de saúde e nunca apanham sequer um simples resfriado. Enquanto que a grande massa da população tem de fazer uso dos míseros recursos que estão disponíveis para nós nas farmácias e nos hospitais.

Não se tem notícias que alguém da família imperial britânica tenha adiado alguma vez um compromisso por estar com um simples resfriado ou uma tosse. Eles não ficam roucos, não sentem dor de cabeça, não têm mal-estar, não sofrem do coração ou com alto nível de colesterol, não têm hipertensão, não são depressivos, são magros e saudáveis. A mãe da rainha faleceu lúcida e conversando aos 101 anos de idade, não se tendo notícias que ela tenha sofrido de alguma doença no final de sua vida – incrivelmente ela apenas adiou seu último compromisso duas semanas antes de falecer quando seu coração simplesmente parou.

Ninguém no palácio adoece, sendo que o clima da cidade de Londres é péssimo para a saúde, pois é úmido e frio boa parte do ano, além de nublado. Os londrinos de forma geral adocem muito, porém, ninguém fica doente na família imperial. Nenhum deles teve artrite, artrose, osteoporose, fratura por fraqueza óssea, uma ao menos uma doença cardíaca ou mental ou emocional. Um simples aumento do nível de ácido úrico ou um episódio de micose de pele estando eles numa terra tão úmida e fria. Ou, quem sabe, sinusite, uma simples amidalite ou dor de ouvido. Interessante que ninguém naquele palácio tem nada disso, nem os mais jovens. Pois se tivessem, o mundo todo ficaria sabendo, pois, nenhuma família no mundo é mais noticiada que a deles.

Pois bem, sabe-se que desde 1942 que toda a família imperial britânica se utiliza da mistura do clorito de sódio com um ácido para eles se manterem tão saudáveis, porque é assim que se fornece Dióxido de Cloro ao organismo. E desta forma também fazem os maiores banqueiros do mundo, os maiores empresários do mundo e suas famílias. Mas não estamos falando de empresários ricos, mas sim os multibilionários – os que têm próximo do trilhão de dólares em suas empresas e dezenas de bilhões de patrimônio pessoal, não os que possuem alguns bilhões apenas. São poucos, talvez umas 180 famílias que são donas de cerca de 40% de todos os bens da face da Terra, deixando para os demais: os 7 bilhões de pessoas, o restante. Cenas destes mega bilionários são vistas de suas reuniões e muitos deles, mesmo estando com muito mais de 80 anos de idade, se locomovem e têm expressões de pessoas com menos de 40. A esposa de um dos Rockfeler morreu há algum tempo com 114 anos conversando e bem de saúde. Seu coração simplesmente também parou de funcionar. O David Rockfeler morreu aos 102 e ainda dirigia seu banco com um ativo de 2,7 trilhões de dólares. Você conhece alguém ainda trabalhando num cargo de responsabilidade e com plena lucidez aos 102 anos? Será que eles são diferentes de nós por apenas serem mais ricos? Não, todos nessas famílias citadas fazem uso sistemático do Dióxido de cloro há décadas. Simplesmente é assim.

Não se tem notícias que estes mega bilionários sofram de câncer ou qualquer doença degenerativa. Interessante isso, não? Nem Alzheimer ou Parkinson. Enquanto tomamos medicamentos completamente ineficazes das farmácias e hospitais, que são tão dispendiosos e tóxicos ao organismo para tentar nos tratar de nossas moléstias, muitas delas fatais, eles se tratam quase que de graça com um mineral simples e barato que cuida naturalmente da saúde deles a vida inteira. Eles nunca precisam se preocupar com saúde.

Mas a verdade sempre prevalecerá mais cedo ou mais tarde e aquele que a esconde, não poderá fazê-lo por muito tempo. Sabemos que chegaria o tempo de que todas as verdades seriam reveladas. E nada é mais justo a todos nós, termos a plena certeza que é verdade que existe tratamento para mais de 95% de todas as doenças. Isso não poderia ser diferente. A internet que foi desenvolvida com uma segunda intenção, que é nos monitorar e controlar, está sendo usada para que todas as verdades venham à tona, principalmente esta que poderá evitar tanto sofrimento e preservar nossas vidas.

Outras perguntas que surgiriam também:

–Porque deixarmos nossa saúde aos cuidados de produtos que só nos trazem dezenas de efeitos colaterais, só mascaram a cura das doenças e ainda nos mantêm doentes por toda vida, custando tão caro?

–Se os multibilionários podem viver muito bem e plenamente saudáveis, porque não poderemos ter o direito à saúde como eles? Poderemos não ter o dinheiro deles, mas porque não podemos ter o direito de ter a mesma saúde deles, se esta substância é tão acessível em relação ao seu custo?

O que temos recebido é o direito de ficarmos doentes e no máximo remediarmos tais doenças por um custo incalculável.

Um medicamento para controlar leucemia custa na mão de uma multinacional o absurdo valor de R$21.000,00 por mês que é pago pelo governo brasileiro – cerca de 252 mil reais por ano e 2 e meio milhões em 10 anos. Depois que foi quebrada a patente deste medicamento, ele sai por R$86,00 por mês. Sim, você não leu errado, são somente 86 reais uma caixa de 30 comprimidos que antes custava 21 mil reais. E, segundo informações, só sai por este preço porque é um laboratório do governo que o produz e este fatura sabidamente muito alto em cima do preço. Se tudo fosse corretamente cotado, ele sairia por menos de R$25,00. Ou seja, o laboratório trabalha com uma margem de 8400%!

Uma caixa de antibiótico que é paga R$250,00 na farmácia sai de custo para a indústria que o produz por apenas R$0,75 centavos, sendo que a embalagem sai mais cara que o produto. Muitas das medicações custam mais de 1000% do custo real delas. Estas são as margens que estes que se dizem tratar de nossa saúde praticam.

Mas poderá surgir em sua cabeça mais uma pergunta:

–Como é possível existir um produto tão barato capaz de tratar tantos problemas de saúde diferentes e substituir tantas medicações tão caras?

Sim. Isto existe e está escondido de quase todos nós. Porém, tem sido cada vez mais divulgado pelo mundo este tratamento maravilhoso e todos nós podemos ter acesso a ele. Mais de 25 milhões de pessoas elogiam os efeitos dele e os pouquíssimos que criticam são pagos pelas indústrias para falar mal.

Primeiramente: o que vem a ser o MMS, ou melhor, o sal Clorito de Sódio que misturado com ácido cítrico ou clorídrico vai gerar o Dióxido de Cloro?

Este sal chamado Clorito de Sódio – cuja fórmula é NaClO2 – por favor não confundir com cloreto de sódio (Na Cl), pois este é o sal de cozinha e muito menos com o hipoclorito de sódio que é alvejante e desinfetante – portanto, o Clorito de Sódio é um sal mineral encontrado naturalmente em jazidas de sal em algumas partes do mundo. Porém, fica mais prático e econômico sintetizar este sal a partir de outros sais naturais, do que extraí-lo da natureza.

Este sal quando reage com um ácido fraco, que pode até ser o vinagre, ele produz o gás chamado Dióxido de Cloro. Este gás dissolvido em água é a chave de todo o tratamento. Ele é o mesmo gás sintetizado por nosso organismo para combater a maioria dos vírus, fungos, bactérias, protozoários e parasitos de toda ordem a partir do ácido hipocloroso que produzimos naturalmente. Porém, nas vezes que adoecemos, nós simplesmente não tivemos a capacidade de produzir este gás suficientemente. Assim, os patógenos se desenvolvem no interior ou no exterior do organismo e se o sistema imunológico não der conta de combatê-los, nos tornaremos adoecidos.

Este gás tem outras importantes finalidades: em corretas concentrações ele consegue eliminar com facilidade outras substâncias muito perniciosas, tais como: os metais pesados – considerados muito tóxicos; resíduos de medicamentos, de agrotóxicos, de fertilizantes químicos, de aditivos químicos dos alimentos como: antimofos, acidulantes, antiumectantes, corantes, antioxidantes, conservantes, espessantes, etc.; de eliminar substâncias químicas tóxicas que por ventura tivemos contato ou inalamos provindas dos plásticos, resinas, borrachas, tintas, combustíveis, tecidos e similares; os milhares de poluentes do ar, da água, dos alimentos; toxinas provindas de cigarros, bebidas, drogas ilegais, etc. E como se não bastasse, o MMS ou ClO2 também previne e trata todos os cânceres, nos mais variados estágios, inclusive os de grau 5; previne e estaciona: Alzheimer, Parkinson, aterosclerose, enfartos cardíacos e outros, AVCs; trata autismo, todas as doenças autoimunes como: lúpus, esclerose múltipla, miastenia gravis, artrite reumatoide e mais de uma centena delas; trata problemas emocionais como depressão clínica, ansiedade, bipolaridade, esquizofrenia e tantas outras.

Portanto, se fornecermos este gás em quantidade suficiente, ele será capaz de fazer uma verdadeira faxina em nosso organismo tanto de micro e macro organismos como de substâncias tóxicas, além de nos proteger.

A ciência séria que estuda o Dióxido de Cloro sabe há muito tempo que: -Quando estamos na faixa etária dos 14 aos 35 anos, nós conseguimos produzir uma quantidade muito boa deste gás e assim, praticamente não adoecemos com facilidade. Com raras exceções, a maioria dos indivíduos tem muito boa saúde nesta faixa etária.

Para se ter uma ideia do efeito do Dióxido de Cloro, as estatísticas norte americanas afirmam que as pessoas que tiveram câncer tratadas com quimioterapia, radioterapia e cirurgia tem uma sobrevida de 10 anos apenas para 7% dos casos. Ou seja, de cada 100 pessoas tratadas por meio convencional somente 7 estarão vivas após 10 anos. Já os tratados com Dióxido de Cloro, as estatísticas provam sobrevida de 93% dos casos após 10 anos. E o índice só não é maior, porque as pessoas só se tratam com Dióxido de Cloro depois que se debilitaram muito com os danosos tratamentos convencionais como quimioterapias, radioterapias e cirurgias. Além de tratar o câncer, se usado como manutenção, praticamente nunca mais a doença retornará nestes indivíduos.

Este gás tem também a capacidade de eliminar todos os vermes, tanto os intestinais, como aqueles que podem parasitar outros órgãos internos. Exceto os vermes intestinais maiores que 2,5 cm (devido serem usadas doses baixas de MMS). Mas estes são facilmente tratados por vermífugos comerciais.

A descoberta do uso do Dióxido de Cloro tem sido escondida da humanidade, pois estima-se que 95% de todos os medicamentos não seriam necessários se utilizássemos sistematicamente este gás, principalmente se desde a mais tenra idade fosse usado como meio de prevenção e não de forma curativa.

Continue lendo – Você pode salvar a sua vida ou de alguém que você conheçe

Como o Dióxido de Cloro atua?

O dióxido de cloro é uma molécula de carga elétrica positiva e muito pequenina em relação as outras, o que a faz alcançar locais inatingíveis pelos medicamentos. Além disso, ela é uma poderosa molécula oxidante de carga positiva, cerca de 263 vezes mais potente que o Oxigênio do ar. Ou seja, ela desprende com facilidade os seus íons de oxigênio justamente contra os patógenos (os causadores de doenças) e também contra as substâncias nocivas que possamos ter ou que venhamos a ter. Agindo assim, ela simplesmente carboniza tudo que não é bom para nós. Mas só o que não é bom, pois preserva todos os nossos tecidos e células.

Outra característica importante dela é que o Dióxido de Cloro não é clorante, ou seja: ela não elimina os patógenos através da cloração como acontece com a maioria dos produtos clorados. O Cloro libertado por ele após a oxidação de patógenos ou de toxinas é idêntico ao íon Cloro do sal de cozinha. Apenas isso. O mesmo íon cloro que há em nosso sangue, que há nos oceanos, onde vivem os peixes e toda vida marinha. Estes seres vivem imersos permanentemente numa solução de sais, cuja predominância é o NaCl – o sal de cozinha e a vida deles não é prejudicada, como também a nossa não é.

Continue lendo – a saúde de seus filhos e netos pode um dia estar em risco e você pode ajudar – lembre-se disso!!!

Este mesmo sal que há em nosso sangue e é necessário para nossa vida. Sem sal na medida certa não vivemos. Como nossas células e também as bactérias benéficas de nossos intestinos são de cargas elétricas positivas, o Dióxido de Cloro também sendo positivo, ele não consegue prejudicá-las. Ou seja, ele passa por entre nossas células e não as oxida, não as mata. E mesmo que ele tenha contato com as bactérias intestinais benéficas, ele não as afetará. Porém, todas as doenças causadas por fungos, bactérias patógenas, vírus, protozoários, parasitos de toda espécie, além das toxinas e metais tóxicos, agrotóxicos, etc., quase todos eles são de carga negativa ou são facilmente oxidáveis pelo poder do Dióxido de Cloro que “perambula” por todo o nosso corpo destruindo-os. Inclusive ele facilmente atinge o líquido intersticial – líquido que permeia as células – onde o sangue nem sempre consegue atingir diretamente pelos micro capilares.

Outra excelente característica do Dióxido de Cloro é a facilidade em destruir células e tecidos cancerígenos, pois ele desestabiliza o funcionamento das mitocôndrias “defeituosas” das células malignas. Isso as faz morrer e o câncer se desativar em dias e se o ou os tumores forem grandes demais, auxiliará ao organismo para eliminá-los em semanas ou alguns meses. Há centenas de testemunhos em vídeo sobre isso na internet.

Outra característica importante do poder do Dióxido de Cloro é a capacidade de matar vermes. Os pesquisadores mais atuais têm demonstrado que o ser humano poderá ser parasitado por centenas de tipos de vermes microscópicos nos mais diferentes órgãos, dutos, tecidos e glândulas. Evidentemente que o normal é temos somente algumas dezenas deles e não todos os tipos.

A ciência oficial tem escondido da ciência real (aquela que sabe a verdade mas não pode divulgar nos periódicos de trabalhos científicos) que os nossos órgãos como: o cérebro, fígado, coração, vasos sanguíneos, vasos linfáticos, gânglios linfáticos, vesícula biliar, pâncreas, rins, tireoide, trompas, ouvido interno, fossas nasais, garganta, esôfago, útero, ovários, testículos, pulmões, estomago, baço e quase todos os outros componentes do nosso organismo são passiveis de serem parasitados por vermes muito pequenos, porém, nem por isso deixam de conseguir fazer grandes estragos à nossa saúde.

Todos sabemos bastante sobre os parasitos que vivem em nossos intestinos, mas sobre estes parasitos em outros órgãos pouquíssimo ou quase nada é passado para a ciência médica pública, aquela que a medicina se baseia para nos “tratar”.

Inclusive para a classe médica é omitida estas informações também. Porém, estes parasitos, em conjunto com todas as toxinas que eles excretam, podem gerar muitas das doenças e sintomas que sentimos.

Aqueles cientistas sérios que estudam os efeitos do Dióxido de Cloro mencionam muito sobre os problemas causados pela combinação negativa dos efeitos que podem ser criados entre estes parasitos e as toxinas de seus excrementos em conjunto com os metais pesados, os agrotóxicos, os poluentes, os aditivos químicos dos alimentos e substâncias tóxicas que poderemos ter nas mais diferentes concentrações em nosso organismo. Estes micro-vermes além de utilizarem para a sua alimentação dos principais nutrientes que ingerimos para nos manter saudáveis, eles também excretam suas “fezes” dentro do nosso organismo, as quais normalmente são tóxicas ou geram algum efeito indesejável para nós. Ou seja, mesmo que façamos uma boa alimentação, nem sempre estaremos plenamente saudáveis. Há muitas pessoas vivendo assim.

Para se ter uma ideia da quantidade de toxinas de poluentes, metais pesados, agrotóxicos e aditivos de alimentos que podemos ter no organismo, há indivíduos que eliminam até 5 kg de destes tóxicos, constatados por exames toxicológicos nos EUA depois de se tratarem com MMS. Sendo assim, o efeito da combinação de tudo que foi citado e mais as toxinas produzidas pelos parasitos que poderemos ter retidas no organismo, poderemos ter por exemplo: pressão arterial alterada; problemas neurológicos; problemas psiquiátricos; diabetes; câncer; diversos distúrbios glandulares, digestivos, intestinais, cardíacos, pulmonares, renais; dezenas de tipos de alergias; baixa imunidade – ficando propensos a contrair qualquer tipo de doenças; perdas ósseas e dezenas de outros problemas.

Outro detalhe importante: o Dióxido de Cloro tem a capacidade de destruir a estrutura de todos estes parasitos que possamos ter e ainda matar os vírus, bactérias, fungos, protozoários, micoplasmas e todos estes que possam estar dentro destes parasitos.

Continue lendo – a saúde de seus filhos, amigos e outros parentes pode um dia estar em risco e você os ajudar – lembre-se disso!!!

Sim, muitas vezes não saramos completamente porque a doença poderá estar dentro de um parasito e ela poderá não ter sido atingida pelos medicamentos que tomamos. E desta forma, ela poderá voltar muito em breve. Com o Dióxido de Cloro, isso não acontece, pois ele destrói os parasitos e também tudo o que estiver dentro dele. E o mais importante, sem nos prejudicar.

A outra qualidade deste gás é que ele não permite que tenhamos cepas resistentes. Diferentemente da maioria dos tratamentos com antibióticos, antifúngicos e antivirais o Dióxido de Cloro tem demonstrado cada vez mais não permitir que “reste” alguma cepa resistente destes patógenos em nosso organismo, dificultando e até impossibilitando as recaídas ou doenças recorrentes – aquelas que voltam sempre ou as que chamamos de crônicas.

Os cientistas têm demonstrado que o Dióxido de Cloro é capaz de tratar uma virose (exemplo: dengue, pneumonia viral, meningite viral, gripe de qualquer tipo, herpes, virose intestinal – rota vírus e centenas de outras doenças virais) em poucas horas ou dias – dificilmente por mais de uma semana. Ou uma infecção por bactérias (pneumonia comum, infecção renal, amidalite, conjuntivite bacteriana, ferimentos infectados, otite, sinusite, faringite, úlcera gástrica bacteriana e centenas de outras doenças e infecções bacterianas) todas também em muitos casos em horas ou poucos dias.

Doenças provocadas por protozoários como malária, doença de Chagas e muitas outras, também se tem total remissão em menos de uma semana. Tratamentos mais demorados, mas com muita eficácia se tem alcançado com autismo, câncer, hepatite C, Aids e outras.

Mas, mais uma pergunta nos vem à mente: –O Dióxido de Cloro não tem efeitos colaterais ou deixa resíduos em nosso organismo?

Se ele for tomado de forma gradual – veja a tabela abaixo – e não a dose recomendada de uma só vez, é muito provável que ele não cause nenhum sintoma (cerca de 95% das pessoas não sentem nada). Mas se as doses forem muito altas no início poderá se sentir: náusea, tontura, vómito ou intestino solto. Se isso ocorrer, perceber que o organismo tinha muito o que expelir e assim reagiu. Se iniciar alguma tontura ou náusea, repita a dose do dia anterior (mais reduzida) até o sintoma acabar, mas se possível não se deve parar de tomar. Se ainda assim tiver qualquer reação, diminua ainda mais, até que passe qualquer sintoma. Depois que os sintomas cessarem, volte, depois de um a dois dias, a tomar as doses um pouco maior e vá aumentando com o decorrer dos dias até chegar a dose recomendada do seu caso. Faça isso quantas vezes for necessário na fase de adaptação do organismo para com o Dióxido de Cloro.

Esta reação não é considerada um efeito colateral e sim uma expulsão muito drástica que se está fazendo principalmente com os poluentes e toxinas do organismo. Deve-se expulsá-los sim, mas de forma bem gradual. Esta reação é chamada de reação Herx ou  Herxheimer.

Tomar doses demasiadas é semelhante a fazer uma faxina em uma casa que ficou sem limpeza por muitos anos e se colocou 50 pessoas ao mesmo tempo para limpá-la. Todas estas pessoas se conflitarão dentro desta casa e a limpeza provavelmente não sairá tão boa como se colocássemos duas pessoas e levasse mais tempo para realizar a limpeza.

Portanto, hoje temos muita chance de estarmos intoxicados por poluentes e produtos diversos que temos contato. Assim, aumenta um pouco a chance de mais indivíduos terem reação Herx, por isso, ir observando como vai se fazer esta primeira semana de tratamento para evitar transtornos. Compreender que o Dióxido de Cloro não fará mal algum para sua saúde, mesmo que tenha algumas destas reações. Bastará diminuir a dose e tudo voltará ao normal.

Conhece-se casos que insistiram tomando por quinze dias ou mais e havia vómito frequente e intestino solto. Ao fazer exames clínicos se percebeu que a saúde deles nunca esteve tão boa apesar de terem passado por isso.

Recomendam os pesquisadores que não se faça isso, deve-se respeitar o organismo e assim que sentir uma simples náusea se deve diminuir as doses e ir aumentando alguns dias depois bem aos poucos.

Quanto aos resíduos, praticamente o que o tratamento deixa no organismo no final de um dia e oito doses recomendadas seriam o equivalente a 4 pequeninos cristais de sal de cozinha ou 0,5% da dose diária de sal que uma pessoa com hipertensão poderia ingerir com segurança ou 0,05% que uma pessoa normal deve ingerir de sal. Ou seja, mesmo os hipertensos poderão fazer uso seguro do Dióxido de Cloro, inclusive para tratar a hipertensão.

Continue lendo – a sua saúde pode um dia estar em risco – lembre-se disso!!!

Mas uma última pergunta poderá surgir em sua cabeça: —Como podemos classificar o que os médicos têm feito com a saúde da população de todo o mundo?

Incrivelmente, todos os que estudam seriamente o MMS (Dióxido de Cloro) afirmam categoricamente que os médicos são vítimas tanto quanto nós destas grandes corporações. Infelizmente eles são usados sistematicamente como instrumentos para que elas possam vender tanto. Sem eles, estas empresas não existiriam.

Lembremo-nos que tanto os médicos como os filhos deles, seus pais, seus cônjuges, seus entes mais queridos morrem com as mesmas doenças que eles tentam ilusoriamente tratar em nós. Praticamente nenhum deles tem acesso às informações do Dióxido de Cloro.

Exceto os médicos que estão no topo da ciência médica, na mais alta elite nas universidades mais renomadas do mundo, cujos profissionais são pagos para passar a informação que a indústria quer. Pagando apenas estes, todos os demais dizem “Amém”. Pois quem irá discutir com tal “autoridade” no assunto?

Qual é o conhecimento em saúde que um jovem que ingressa na faculdade de medicina tem? Ele é um livro em branco… Portanto, tudo o que puserem na cabeça dele se fixará como “verdade” e inocentemente ele acreditará e por fim, ele nos fará acreditar que a medicina tem a solução para todos os problemas de saúde. O que agora sabemos que não é verdade.

Isso é uma grande mentira e mal os médicos sabem que estão simplesmente ajudando as indústrias, pois se tornaram, sem saber, meros prescrevedores de medicamentos. Eles não são mais médicos, pois não tratam doenças, apenas prescrevem inocentemente medicamentos para se possível cronificar cada uma delas. Sim, este é o objetivo da indústria que foi incutido na cabeça deles. Quem tiver amidalite, infecção urinária, alergia, asma, bronquite, problema gástrico, hipertensão, diabetes, problema cardíaco, depressão, ansiedade e tantas outras mais, vai ser tratado por uma vida inteira ou pelo menos um grande período da vida. Todos sabemos disso. E incrivelmente os médicos e todos os seus entes queridos sofrem dos mesmos males e morrem dos mesmos males que nós. Portanto, não culpemos os nossos médicos, pois eles são vítimas tanto quanto nós. E o pior, eles trabalham sem saber que estão sendo usados para esta perversa indústria. Mas não queiramos convencer um médico que o Dióxido de Cloro é capaz de salvar vidas e nos manter saudáveis pela vida toda. A maioria deles foi “catequizada” de forma implacável… e dificilmente ele mudará de opinião.

Teremos que aceitar que somente o tempo irá demonstrar que não temos um Ministério da Saúde e sim, um Ministério das Doenças, que não temos os Planos de Saúde e sim, Planos de Doenças, não um SUS e sim um SUD (Sistema Único de Doenças). Pois um ministério, um plano e um sistema que apenas tratam das pessoas quando elas já estão doentes e não fazem praticamente nada para que fiquem saudáveis e previnam as doenças não poderiam ter denominações que indicam saúde e sim, doenças.

E sabe quem está no front desta batalha sem fim com a população?

Os médicos que foram perversamente treinados para prescrever medicamentos quando as doenças já estão instaladas e praticamente muito pouco se faz para preveni-las. Portanto, repetimos: os médicos são vítimas tanto quanto nós. Mas um dia, todos saberão a verdade e muitos já estão vendo com seus próprios olhos o que fizeram com eles, pois as evidências de muitas terapias naturais são incontestáveis e com o Dióxido de Cloro não será diferente.

Alguém pode ter uma convicção que incutiram em sua cabeça por uma vida inteira, mas quando um ente querido é salvo por um simples gás inofensivo e na sua frente você vê que tudo aquilo que aprendeu e acreditava não ser mais verdade, nada poderá convencê-lo mais que isso.

Se nós continuarmos a acreditar no que foi transmitido: que a medicina está muito evoluída e consegue tratar de quase todas as doenças, continuaremos a sofrer e morrer desnecessariamente. Pense bem: nunca na história da humanidade tivemos tantas doenças! Quanto mais a “medicina” avança, mais doentes ficamos. Veja o vídeo “Medicina da Doença” escrita por um médico e interpretada por um ator – apenas 7 minutos. É isso que estamos vivenciando. É por isso que estamos tão doentes… e por isso estamos morrendo. https://www.youtube.com/watch?v=8D2Vvv1mqXE

E quando você terminar de ler todo este texto, simplesmente terão morrido 40 crianças de malária no mundo todo e mais 140 adultos desnecessariamente. Serão 200 pessoas a cada 15 minutos que poderiam ser salvas em apenas 4 a 24 horas por um custo ínfimo de R$ 0,25 cada.

Serão 4,7 milhões de mortes por ano só por malária. E 240 pessoas perderão suas vidas por câncer, e mais 430 serão diagnosticadas nestes míseros 15 minutos. Se nada for feito em 2030 serão 26 milhões de casos por ano e em 15 minutos serão 740 novos diagnosticados. Portanto, nós temos duas opções:

1ª. – Continuarmos acreditando que devemos permanecer doentes e vulneráveis às doenças e até mesmo perder nossas vidas acreditando no que a farmacologia nos tem transmitido e catequizado ou

2ª. – Irmos buscar informações sobre os reais benefícios que esta substância criada pela natureza pode fazer por nossa saúde e até, em casos extremos, a salvar nossas próprias vidas .

Depois de ter lido este texto, você nunca mais poderá dizer que Deus não lhe ajudou numa doença com você ou com seu ente querido. Se você desprezar estas informações hoje, poderá precisar delas certamente algum dia. Portanto, vá atrás, pesquise mais informações, se trate e trate os seus o quanto antes. Não espere as doenças se instalarem, pois poderá ser tarde demais.

Não acredita no que acabou de ler? Achou muito bom para ser verdade? Está mais acostumado só com más notícias?

Continue lendo – a saúde de seus filhos e netos pode um dia estar em risco e você os ajudar – lembre-se disso!!!

Procure os testemunhos de cada caso. Há milhares deles para os incrédulos na internet. Se é mais científico, compre o livro de Andreas Kalcker. Assista as suas palestras por todo o mundo. Procure no Google e no Youtube pelo nome de uma doença e MMS ou o nome dela e Clorito de Sódio ou nome e Dióxido de Cloro. Procure também por Jim Humble, Kerri Rivera (Autismo) e tantos outros. Divulgue, pois seria egoísmo de nossa parte guardar esta tão sagrada informação somente para nós. Já basta o tempo que isso foi escondido de todos e somente os mega privilegiados tinham conhecimento e se beneficiavam dele.

Estima-se que mais de 25 milhões de pessoas já fizeram e fazem uso do MMS e praticamente todos se beneficiaram e não se tem notícias de que alguém foi prejudicado, mesmo com doses altíssimas em tentativas de suicídios. Estes últimos não morreram e por ironia, tiveram suas saúdes muito melhoradas, além de viverem bem por décadas após o incidente.

Não espere adoecer e não pense que um dia não vá adoecer. Previna-se por toda a vida principalmente das doenças da idade como perda de memória, Alzheimer, Parkinson, AVCs, problemas cardíacos e tantos outros.

Esta substância trata uma lista infindável de problemas de saúde. Pesquise, trate o seu caso e previna-se para sempre. Muitos que se utilizaram deste mineral em momentos de risco afirmam que nunca sentiram tão forte a mão divina tocando em suas vidas.

Provavelmente viveremos milhares de anos para que outra mão tão forte de Deus se estenda para nós como esta: a remissão espontânea praticamente de todas as doenças. Portanto, não perca esta oportunidade. Saúde é vida e preservar a vida é nossa obrigação, pois não temos nada mais valioso dado por Deus do que a nossa própria vida.

Agora você tem a chance de ter saúde plena… não a desperdice!

Texto divulgado originalmente em inglês pelo Pr. Paul Mc Arthur. Nova Gales do Sul. Austrália Divulgador deste tratamento há quase 20 anos.

Traduzido e atualizado por Célio Rocha – Joinville SC.

Apêndices divulgados em conjunto com o texto acima

Enfermidades tratáveis por MMS, uso e como comprar.

Atenção: não vendemos NADA, apenas divulgamos gratuitamente as informações que também recebemos de forma gratuita.

Doenças e enfermidades tratáveis por MMS

Nota: Se fossemos colocar uma lista completa de tudo o que esta substância natural tem como capacidade de tratar, simplesmente daria um livro com centenas de páginas. Assim, resolvemos encontrar uma forma mais prática de se saber o que é possível tratar com MMS, sem nos estender tanto. Mas mesmo assim, o texto foi reduzido ao máximo, para que possamos compreender melhor e encontrar o tratamento desejado.

Como saber se o MMS trata determinada enfermidade

Nunca conseguiremos mudar algo se permanecermos fazendo sempre a mesma coisa”.

Portanto, se continuarmos a tratar nossa saúde com o que nos é oferecido pela farmacologia, continuaremos cada vez mais doentes, como temos visto. Nunca a humanidade teve tanto avanço tecnológico na medicina e nunca estivemos tão doentes!

O MMS ou o Dióxido de Cloro

Primeiramente, estamos diante do mais poderoso instrumento que a natureza criou para combater doenças e problemas de saúde. Pode parecer, a princípio, uma notícia boa demais para ser verdade. Mas, desde os primeiros registros através da história da humanidade, sabemos que temos rogado a Deus e principalmente temos buscado a cura por todos os meios para milhares de doenças que nos acometem, principalmente daquelas que nos podem matar ou gerar muito sofrimento ou para aquelas que nos causam limitações ou ainda para as que nos impede que levemos uma vida considerada normal. Mas de forma geral sempre ansiamos por encontrar alguma forma de ter uma boa saúde, pois se tendo saúde, todos os demais problemas são mais fáceis de se superar.

Um método para ser considerado excelente para se usar para o tratamento de uma doença ou problema de saúde deve ter quatro importantes características: 1º – ser o mais eficaz possível para o tratamento desejado; 2º – produzir efeitos colaterais mínimos ou se possível não os produzir, inclusive deixando o mínimo possível de resíduos no organismo; 3º – evitar que o problema volte ou se torne recorrente; 4º. – seja acessível e atenda plenamente as necessidades do paciente, trazendo-lhe a vida normal.

Esta molécula, se empregada em dosagens corretas, atende tudo o que foi mencionado acima de forma estupenda.

Ele é extremamente eficaz comparado a tudo que conhecemos na farmacologia, combatendo milhares de doenças e distúrbios, inclusive doenças incuráveis, autoimunes e câncer; não produz efeitos colaterais se tomado em doses corretas progressivas e deixando no organismo apenas 4 minúsculos grãos de sal de cozinha inofensivos por dia e ao final do tratamento de 3 a 6 semanas, nós teremos o equivalente a 3 pitadas de sal, portanto totalmente inócuas. Além disso, é o único tratamento que se conhece que não permite que fiquem cepas resistentes dos micro-organismos, portanto só se adoecerá novamente se o indivíduo for reinfectado, mas se forem feitas as manutenções com MMS, isso nunca mais vai acontecer. Este tratamento é muito acessível – economicamente falando e quanto à disponibilidade, e com seus magníficos resultados comparados com tudo que temos para nos tratar, ele atende plenamente as necessidades de saúde do paciente, trazendo-lhe a vida normal.

Portanto, nossas preces foram atendidas, tenham certeza disso. Apesar desta fabulosa descoberta nos ter sido escondida por mais de meio século, tudo tem o seu tempo e o tempo de ela ser acessível a todos chegou.

Devemos partir do princípio que o MMS – Dióxido de Cloro – tem a capacidade de tratar mais de 95% de todas as doenças, uma substância tão simples(ClO2), apenas um átomo de cloro e dois de oxigênio, substitui com larga margem de eficácia simplesmente mais de 4 mil tipos de medicamentos!!!.

Sabe o porquê? Porque foi a própria natureza de nosso organismo que a criou. Nós apenas estaremos fornecendo aquilo que o nosso próprio organismo pode ter dificuldade para produzir. Agindo assim, milhares de doenças e de problemas de saúde simplesmente não terão como permanecer nos afetando.

DOENÇAS E PROBLEMAS DE SAÚDE QUE O MMS CONSEGUE TRATAR

1- Doenças causadas por agentes patogênicos – micróbios e parasitas

Uma vez sabendo o diagnóstico de uma doença, você deve buscar informação na internet para saber se ela é causada por bactérias, fungos, vírus, protozoários, parasitos, micoplasmas, entre outros patógenos. Se a doença for causada por qualquer destes agentes, as chances de tratamento são imensas. Praticamente não se conhece alguém que não respondeu ao tratamento com Dióxido de Cloro (MMS). Os relatos que possam não ter tido êxito com o tratamento, certamente não souberam fazer da forma correta, referentes às dosagens, frequências, uso simultâneo de antioxidantes (como vitamina C), etc., apenas isso.

Outro problema que pode ocorrer seria: não conseguir salvar a vida de alguém que acaso esteja extremamente debilitado ao ponto do próprio organismo não mais ter resposta vital. Se for assim, ele poderá perder a vida em consequência do que a doença fez a ele antes da ação do MMS, mas se for feita uma análise de seu sangue ou órgãos afetados, se constatará que não mais existe patógeno vivo agindo no organismo.

Portanto, ele pode vir a falecer em consequência somente da ação anterior deste patógeno e não mais do que ele ainda estava fazendo ao organismo.

Não importará se o que se pretende tratar é um caso grave ou um caso mais simples e corriqueiro: Aids, hepatite C, ebola, dengue, malária, doença de Chagas, febre amarela, erisipela, leptospirose, gripe (todos os tipos), resfriado comum, herpes, conjuntivite, sinusite, amidalite, infecções urinárias, faringite, rinite, pneumonia, lepra, poliomielite, varíola, catapora, rubéola, coqueluche, tétano, difteria, diarreia, virose intestinal, ferimentos infectados, osteomielite, apendicite não supurada, botulismo, salmonelose, diverticulite, amebíase, contaminação por Antrax e milhares de outras.

Todas as doenças causadas por patógenos, desde as mais simples e até aquelas consideradas incuráveis pela medicina, se forem tratadas a tempo, se restabelecerão com o MMS.

Para aqueles que sempre acreditaram que a nossa indústria química trabalha para tratar de nossa saúde e não para eternizar nossas doenças com a finalidade de ganhar verdadeiras fortunas às nossas custas, lamentamos informar que precisam mudar urgentemente suas convicções. Pois esta mesma indústria vem escondendo que o MMS é capaz de tratar muitas delas em poucas horas e algumas mais crônicas em dias ou semanas – mas tratando implacavelmente por oxidação todas doenças patogênicas, com a exceção de um único fungo raro de pele que se mostrou resistente ao MMS, mas que é facilmente tratável com uma pomada antimicótica tradicional.

Devemos entender que o tratamento de uma doença crônica como casos de Aids ou hepatite C, Chagas, malária, etc. apesar da ação extremamente rápida do MMS, a recuperação de um organismo debilitado poderá levar vários meses. Casos das mesmas doenças, quando tratados assim que se tem o diagnóstico, simplesmente os indivíduos se recuperam em poucos dias.

Portanto, nestes casos não é a ação do MMS que seja lenta e sim, a recuperação dos danos causados pelas doenças é que se torna demorado. Assim que for tratado o caso através do MMS, se for feita a MANUTENÇÃO de acordo com a idade – vide final da tabela de uso em anexo, as chances serão mínimas para tal doença retornar. Se acaso ela ou outra doença qualquer retornar, será por não se fazer a manutenção. Então, bastará repetir o tratamento e se estará livre do problema novamente.

Mas se fizer SEMPRE A MANUTENÇÃO, além da doença não retornar, se prevenirá inúmeras delas. Não devemos nos esquecer que se nós tivemos uma doença, foi porque o organismo estava com baixa imunidade e isso foi causado por vários fatores: modo de vida, alimentação tóxica, estresses de todo tipo, tabagismo, sedentarismo, uso de medicações desnecessárias, entre tantos outros fatores. Se não mudarmos estas coisas, o organismo terá dificuldade de se regenerar e facilitará que voltemos a ficar doentes. O MMS novamente vai agir e acabar com esta doença também, mas até quando iremos deixar isso acontecendo? Tomemos a responsabilidade de nosso maior bem, a nossa saúde, e mudemos de atitude de forma adulta, inclusive fazendo as manutenções … para não nos arrepender depois.

CONHEÇA OUTROS TIPOS DE DOENÇAS E CASOS QUE O MMS TRATA SE ACASO A DOENÇA QUE PRETENDA TRATAR NÃO ESTIVER ENQUADRADA PELOS AGENTES PATOGÊNICOS CITADOS ACIMA.

O QUE O MMS TAMBÉM TRATA:

2- O MMS trata todas as doenças autoimunes. Ainda não foi encontrada uma exceção. Os casos do passado que não tiveram sucesso foram por causa da maneira incorreta de uso do MMS e não por ineficácia desta substância.

Exemplos de doenças autoimunes: Lúpus, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, artrite reumatoide, miastenia gravis, fogo selvagem, sensibilidade química múltipla, doença celíaca, entre tantas outras. Vide lista completa em texto anexo com mais de 100 doenças autoimunes, bem no final desta página.

É de conhecimento amplo e comum da ciência que uma doença autoimune é um ou mais ataques do sistema imunológico contra o próprio organismo, o que biologicamente seria impossível dentro de uma normalidade.

Assim, porque animais silvestres não sofrem deste tipo de doença, mesmo que vivam no mesmo ambiente que o nosso, se nutram com alimentos contaminados, como nós, respiram ar poluído, bebam água tratada, sofram estresse no cativeiro, etc.?

Seria mesmo o nosso sistema imunológico nos atacando e se manifestando como uma doença autoimune?

Segundo o que cientistas renomados afirmam, porém discriminados pela ciência oficial, as doenças autoimunes não existiam antes das vacinações em massa das populações do mundo.

Não que eles sejam contra as vacinações, pois sabidamente elas salvaram milhões de indivíduos e vão continuar salvando. Porém, a maioria das vacinas são desenvolvidas em organismos de outros primatas – chimpanzés, orangotangos e similares, pois é antiético aplicar um agente patogênico em um ser humano com a finalidade de desenvolver uma vacina. Ao inocular tal doença num primata, mesmo que as vacinas sejam reproduzidas em laboratório para a multiplicação dos anticorpos, nós acabamos por “herdar” um segundo “sistema imunológico”, sabidamente diferente do nosso. Assim, se este sistema por ventura resolver funcionar de forma anormal, começará a atacar e rejeitar algo em nosso organismo. Dessa forma, estaria criada uma doença autoimune em um ser humano. Pois até agora não se tem uma outra explicação para tantas doenças deste tipo, sendo que antes das vacinas, elas não existiam.

O tratamento com MMS desativa o que traz esta anormalidade ao organismo e este volta a funcionar normalmente, mesmo se tendo mais de um “sistema imunológico”. Assim, se tratariam os casos de doenças autoimunes.

Isso explica o seguinte: se todos nós fomos vacinados, porque somente alguns desenvolvem as doenças autoimunes? Estes indivíduos ficam doentes por terem justamente estes fatores anormais que fazem o “segundo sistema imunológico” ser ativado. Assim que estes fatores são eliminados pelo MMS, a doença tem remissão total.

3- O MMS trata centenas de intoxicações que possam estar de forma crônica no organismo ou quando se tem uma intoxicação esporádica ou chamada de aguda também.

a- Todas as doenças provocadas por intoxicações crônicas ou agudas de metais tóxicos – metais pesados: mercúrio, cromo, selênio, telúrio, tálio, estanho, chumbo, lítio, alumínio, níquel, cádmio, manganês, cobre, antimônio, arsênio. Todos estes metais pesados são oxidados pelo MMS e poderão ser eliminados de forma gradual pelo organismo com muito mais facilidade. 

b- Intoxicações crônicas e agudas provocadas por agrotóxicos provindos dos alimentos e para aqueles que trabalham com estes químicos, seja no campo, comércio ou fábrica;

c- Intoxicações por acúmulo no organismo dos aditivos dos alimentos e bebidas, tais como: conservantes, aromatizantes, saborizantes, emulsificantes, corantes, adoçantes artificiais, anti-mofos, acidulantes, anti-humectantes, entre tantos outros;

d- Resíduos acumulados provenientes de poluentes do ar – principalmente para indivíduos que viveram e vivem em cidades médias e grandes. Profissionais que trabalharam ou trabalham em ambiente com ar poluído com substâncias tóxicas ou simplesmente químicas – artificiais. O MMS trata também aqueles que tiveram intoxicação aguda grave por fumaça tóxica, gases tóxicos, etc.

e- Resíduos acumulados no organismo de poluentes da água utilizada nos alimentos e a usada para beber – nossa água tratada é farta de aditivos químicos para esterilização e clareamento – flúor, clorantes, terpenos, metais pesados, trialometanos, etc., além dos mais diferentes poluentes do ambiente que estão sendo cada vez mais encontrados nos mananciais de onde água é captada. A água embalada em recipientes plásticos tem chance de ter substâncias tóxicas se aquecida ou exposta ao sol;

f- Poluentes tóxicos do solo que contaminam alimentos e bebidas que ingerimos e também aqueles indivíduos que trabalham nele – nossos solos estão cada vez mais contaminados por poluentes colocados nele através de agrotóxicos, resíduos de fertilizantes, poluição do ar que a chuva e o vento depositam neles;

g- Intoxicação aguda ou por acúmulo no organismo de substâncias provenientes de resinas, tintas, borrachas, corantes, plásticos, tecidos, solventes, combustíveis, lubrificantes, produtos químicos, etc. que em nossa vida moderna acaba sendo muito fácil ter contato com estes produtos artificiais. Muito importante fazer a desintoxicação com MMS para aqueles que trabalham ou trabalharam com tais produtos ou similares;

h- Intoxicação proveniente de produtos de limpeza, higiene e cosméticos. Estima-se que a maioria das substâncias químicas que compõe estes produtos não se têm estudos de longo prazo sobre os seus efeitos em nossa saúde. Somente dos cosméticos e perfumes, de mais de 4 mil substâncias químicas utilizadas para produzi-los, somente 1 mil têm estudos sérios e prolongados. Há uma quantidade enorme de perfumes e cosméticos que são sabidamente cancerígenos se acumulamos seus radicais em nosso organismo, mas as indústrias destes burlam as normas e os põem à venda assim mesmo.

Desodorantes, sabonetes, xampus, cremes dentais e tantos outros têm desde flúor até proteínas sintéticas completamente desconhecidas ao nosso organismo. O tratamento com o MMS faz uma verdadeira desintoxicação destes possíveis acúmulos. Outra função dele seria como “antídoto” para intoxicação repentina por uma grande dose de qualquer destes produtos. Se usado, em adultos, 10 a 15 gotas ativadas a cada 15 a 20 minutos até desaparecerem os sintomas, pode ser feita uma ótima desintoxicação, inclusive salvando vidas. Como não temos como ficar sem produtos de limpeza, higiene e muitos dos cosméticos, mesmo que selecionássemos os menos tóxicos, muitas substâncias poderiam continuar se acumulando pela vida toda. Se fizermos a MANUTENÇÃO preventiva com o MMS como recomendado, não teremos problemas com o uso destes produtos.

i- Resíduos das medicações que já fizemos uso durante a vida e que tenham permanecido no organismo. Há imensa possibilidade de ainda termos tais resíduos ou ao menos certas “partes” das moléculas destes medicamentos, os quais nosso organismo não conseguiu por algum motivo metabolizá-los e retirá-los através de nossos sistemas excretores – urina, transpiração e fezes. Principalmente quando se faz quimioterapia, a total eliminação destes resíduos se torna um grande problema. O MMS consegue retirar praticamente todos estes químicos ou radicais que ainda permaneçam no organismo.

Atenção:  os sintomas de todas estas intoxicações citadas acima são tão variados que normalmente a medicina fica sem saber seu exato diagnóstico – itens de “a” a “i”, principalmente as crônicas. Ou seja, poderemos ter um problema de saúde grave ou até um sintoma mais suave que também nos importuna e pensarmos se tratar de alguma doença funcional do organismo ou genética ou ainda provocada por algum micro-organismo não diagnosticado pelo médico. Porém, pode ser causada por estas intoxicações nas mais variadas combinações e também em níveis variados.

Sintomas como dor de cabeça, tontura, náusea, mal-estar, vómitos frequentes, dificuldade respiratória, fraqueza muscular e corporal, indisposição, irritabilidade emocional – nervosismo, impaciência, depressão, ansiedade, angústia; distúrbios do sono: sono interrompido, sono superficial, insônia, sono não reparador, apneia, ronco; alterações do ritmo cardíaco, pressão arterial elevada ou baixa, estresse, perda ou aumento de apetite, emagrecimento, obesidade, acúmulo de gordura visceral (barriga avolumada), perda de tônus muscular, dores nas articulações, dores abdominais, dores musculares, disfunções de glândulas importantes, baixa resistência imunológica (facilidade em contrair doenças); manchas na pele, osteoporose, enrijecimento corporal, fadiga crônica e mais uma infinidade de sintomas e sinais que normalmente a medicina não explica a razão de se sentir e consequentemente não tem como tratar. Na verdade, um ou mais destes sintomas pode se manifestar por nós termos um organismo intoxicado por uma ou mais toxinas, as quais citamos nos itens acima. Sendo assim, se você sentir qualquer destes sintomas ou similares e não souber a real causa dele, o ideal é tomar o MMS como recomendado, pois se bem não fizer, mal não fará.

O MMS consegue limpar de forma estupenda o nosso organismo de tudo isso.

j- Intoxicação esporádica por venenos ou substâncias tóxicas. Casos de picadas de animais peçonhentos como cobras, aranhas, escorpiões, vespas, formigas, abelhas, etc. podem ser muito rapidamente tratados com excelente eficácia com MMS. Muitas vidas já foram salvas com ele, pois não se tinha o antídoto a tempo de ser aplicado. ATENÇÃO: Não se deve desprezar o antídoto se acaso for acessível no tratamento. Casos de intoxicação por substâncias das mais variadas também se conseguem tratar com MMS. Já foram feitos testes em animais com uso de arsênico e foi salva a vida de camundongos com doses muito altas deste veneno. O tratamento em adultos é similar ao citado no item i – para intoxicações agudas, incluir repetidas aplicações na pele e no ferimento no caso de animais peçonhentos.

4-Todos os tipos de câncer – o MMS tanto trata os cânceres como previne ao se fazer as manutenções. A quantidade de testemunhos de cânceres de difícil tratamento e muito letais que se tem perfeita recuperação e total remissão é muito grande. Câncer de pâncreas, de pulmão, de estômago, de próstata, de ossos, leucemia, de mama, de pele, de intestinos, de esôfago, de garganta, boca, cérebro, rins, bexiga, útero, ovário, testículo, baço, fígado, vesícula biliar e tantos outros. Mesmo os casos com múltiplas metástases, como também os casos de tumores com vários quilos de peso, houve remissão total. Bastou apenas insistir no tratamento e os resultados acabaram por vir. O interessante notar que o índice de recaída ou recidiva do problema se torna baixíssimo e incomparavelmente menor que os tratamentos convencionais. Enquanto cada 100 casos tratados por meios convencionais pela medicina – através de quimioterapia, radioterapia e cirurgia – somente 7 casos têm chance de estarem vivos após 10 anos do tratamento (Associação Médica Americana), se os mesmos 100 tivessem sido tratados com MMS, 10 anos depois teríamos 93 pessoas ainda vivas. E esse índice só não é maior porque os que se trataram com MMS já haviam prejudicado seu organismo e a sua saúde com a quimioterapia e os demais tratamentos médicos. Porque, todos aqueles que optam por iniciar o tratamento com MMS logo no início do seu caso de câncer, sobrevivem praticamente 100%.

Compreender que para alguém chegar a ter câncer, o organismo esteve muito contaminado e intoxicado, principalmente por aquilo que ingerimos. Portanto, para ajudarmos a dar uma boa recuperação ao organismo, devemos associar uma alimentação bem saudável, eliminando principalmente gorduras trans: margarina, biscoitos industrializados, chocolates fracionados, bom-bons sortidos, waffers, batatas e produtos pré-fritos, salgadinhos de pacotes; açúcar branco e doces feitos com ele; alimentos congelados, industrializados e processados; embutidos cárnicos; refrigerantes e sucos processados; excesso de destilados de álcool; cigarros; ambiente poluído e tantos outros.

Se evitarmos o que for possível disso tudo, vamos contribuir para dar força ao organismo para a recuperação do câncer. Pois se continuarmos a nos intoxicar com aquilo que nos causou a doença, certamente não teremos como ajudar o organismo. Seria assim, o MMS estaria retirando as toxinas cancerígenas e nós estaríamos mantendo o fornecimento destas toxinas para o organismo. É irracional fazer isso.

Devemos começar a nos alimentar com mais frutas, mais verduras, mais legumes e grãos integrais e principalmente diminuir consumo excessivo de carnes e carboidratos beneficiados. Tudo isso ajuda demais à recuperação do organismo e a manutenção da saúde. Assim que possível se movimentar mais com caminhadas, exercícios leves também ajudariam ao organismo a se restabelecer, pois o MMS destrói o câncer, mas a regeneração do organismo dependerá de darmos condições a ele de superar as dificuldades provocadas pela doença.

Espera-se que aquele que teve câncer aprenda a lição de alerta que o organismo lhe deu, indicando que os seus limites foram transgredidos e que devemos respeitá-lo impreterivelmente se quisermos ter saúde e não sofrer.

5-Dezenas de doenças psico-emocionais, principalmente: depressão crônica, ansiedade crônica, bipolaridade, transtorno de hiperatividade, síndrome do pânico, esquizofrenia e tantas outras mais. Quando se sente estas ou qualquer outra doença considerada psico-emocional, compreender que haverá muita chance de ver esta doença ter remissão completa ou ao menos muito significativa.

A explicação do fato do MMS tratar estes problemas psico-emocionais vem do fato que ele promove vários benefícios ao ser usado: a) as desintoxicações citadas acima, que sabidamente afetam o sistema nervoso central; b) a eliminação de parasitas de toda espécie, ver citações abaixo. Estes parasitas que podem somar dezenas de espécies dentro de um mesmo indivíduo poderão usar os mais nobres nutrientes da sua alimentação e ainda excretam seus excrementos dentro de nosso organismo, os quais são ricos em diversas toxinas sabidamente neurotóxicas – afetam as células e consequentemente todo o sistema nervoso; c) vírus, bactérias e fungos são sabidamente produtores de irritação dos tecidos neurológicos, como também excretam substâncias neurotóxicas. A eliminação destes micro-organismos pelo MMS impede que estes continuem de forma crônica em nosso organismo e provocando problemas psico-emocionais. d) o equilíbrio de todas as funções vitais e o restabelecimento da saúde promovida pelo uso do MMS também irão promover uma melhora significativa de tais problemas.

6- O MMS trata diversas disfunções do organismo. As mais variadas disfunções têm sido tratadas principalmente quando se prolonga o tratamento até o seu desaparecimento. Exemplo: diabetes tipo 1 e 2 (pâncreas), colesterol muito elevado, calcificações e obstruções arteriais, ácido úrico elevado, disfunções nas glândulas com ou sem transtornos hormonais: hipófise, suprarrenais, tireoide, paratireoide, fígado, adrenal, amídalas, hipófise, ovários, testículos, intestino – considerado também como glândula, pois produz vários hormônios; estabilização de glaucoma e catarata, entre tantas outras disfunções que o organismo poderá apresentar que poderão ter plena remissão ou ao menos evitar a progressão dos mesmos.

7- O MMS trata inúmeros distúrbios nos mais diferentes sistemas do corpo:

a) Distúrbios digestivos: dispepsias e má digestão; azia – refluxo gastresofágico; flatulência estomacal; gases intestinais: empanzinamento – retenção de gases estomacais ou intestinais; gastrites; úlcera esofágica, estomacal, duodenal ou intestinal; aftas, estomatites e tantos outros distúrbios do aparelho digestivo.

b) Distúrbios circulatórios: Síndrome de Renault – facilidade de resfriamento da periferia do corpo, sensação de frio anormal; problemas circulatórios principalmente pés e pernas; tromboses e embolias; flebites – infecções em varizes; prevenção de infartos do miocárdio; tratamento auxiliar para enfartados; trata calcificações das artérias, principalmente as do cérebro e coração, perda de sensibilidade, formigamento e muitos outros distúrbios circulatórios.

c) Distúrbios e doenças respiratórias: fibrose cística; enfisema pulmonar; asma; maioria das alergias respiratórias; bronquites, pneumonias (inclusive químicas); traqueítes, faringites, laringites, rinites (alérgicas ou não), sinusites, amidalites – todas estas são tratadas quando causadas por fungos, bactérias, vírus, parasitárias ou produtos químicos.

d) Distúrbios e doenças sistema excretor: insuficiência renal, irritação ou inflamação do trato urinário, retenção de líquidos – inchaços; dificuldade de controlar a urina, micção frequente, incontinência urinária; dores no trato urinário e tantos outros distúrbios.

e) Distúrbios e doenças do sistema linfático: ínguas, inchaços linfáticos, baixa imunidade, adenite, entre tantos outros.

f) Distúrbios e doenças do sistema nervoso: Parkinson (estabiliza e não deixa progredir), Alzheimer (estabiliza e não deixa progredir), espasmos, tremores, amortecimentos, formigamentos, câimbras, perda parcial de coordenação motora, etc.

g) Distúrbios do Sistema musculoesquelético: artrose – previne, retarda e muitas vezes trata; bursites infecciosas, tendinites infecciosas, capsulites infecciosas, etc.

h) Distúrbios glandulares: sintomas da menopausa e andropausa, hipo e hiper tiroidismo, impotência sexual, frigidez feminina, diminuição da libido masculina e feminina, disfunções das glândulas: adrenal, supra renais, hipófise, timo, pituitária, paratireoides, etc.

8- O MMS trata praticamente todas as doenças parasitárias. Para os parasitos intestinais acima de 2,5 cm de tamanho, temos facilidade em utilizar excelentes parasiticidas comerciais que são muito eficazes e não causa praticamente efeitos colaterais. Pois se formos usar MMS, necessitaríamos doses muito elevadas e não nos faria bem utilizar tais doses. Portanto, antes de fazer uso do MMS, deve-se tomar uma parasiticida comercial de amplo espectro – normalmente uma formulação de dose única, ao menos um dia antes. Assim, eliminaremos com facilidade lombrigas, tênias, entre outros de grande porte. Para os demais, tais como amebas, oxiúros, etc. o MMS vai conseguir tratar durante as semanas de uso no tratamento. Porém, segundo cientistas renomados como a Dra. Hulda Clarck, nós temos a possibilidade de termos mais de 300 espécies de microparasitas vivendo nos mais diversos órgãos de nosso corpo.

Há muitos indivíduos convivendo com dezenas de tipos no organismo simultaneamente e estes sabidamente provocam os mais diversos sintomas e transtornos, desde a deficiência nutricional, pois utilizam nossos nutrientes e ainda excretam em nosso sangue diversas toxinas que modificam inclusive o pH de nosso sangue, entre tantos transtornos que estas podem causar. Desde o nosso cérebro até nossos músculos, poderemos estar parasitados por décadas e não perceber. Pois a principal característica de um organismo parasita é fazer o possível para não matar seu hospedeiro. Caso contrário, ele, parasita, também morrerá. Assim, ele pode nos manter doentes e com vários sintomas, mas diretamente farão de tudo para não nos matar. Colhemos os transtornos e limitações causadas por eles, mas praticamente não sabemos que eles estão dentro de nosso organismo.

Praticamente em pouco mais de uma semana de tratamento com MMS, estes parasitas serão extintos e todos os sintomas e transtornos causados ao organismo desaparecerão. Se fizermos uso das doses de manutenção não seremos reinfestados nunca mais.

9- Sintomas ou situações tratáveis com o MM

a) febre (causada por uma infecção) – não deixar a doença se instalar, assim que sentir febre tomar MMS para combater a infecção e por consequência a febre passará;

b)edemas ou inchaço (retenção de líquidos por disfunção dos rins ou principalmente por intoxicação – o organismo ao tentar diluir algumas toxinas num maior volume de água ele incha);

c) alergias de todos os tipos: respiratórias, pele, alimentos, bebidas, produtos químicos, tecidos, etc. Ainda não se conhece o mecanismo que o MMS atua nas alergias, mas a maioria delas tem sido tratadas de forma muito mais eficaz que os tratamentos convencionais, principalmente se forem prolongados os tratamentos por vários meses e mantidas as manutenções.

d) manchas roxas causadas por má circulação; trombose; necrose na fase inicial; gangrena na fase inicial – aplicar sobre área afetada também;

e) erisipela – tomar via oral e aplicar na área;

f) dor de cabeça após ingerir bebida, alimento, medicamento, exposição por contato ou inalação de químicos ou fumaça;

g) ferimentos ou ingestão de plantas tóxicas ou urticantes – tomar para adulto 10 a 15 gotas reagidas a cada 15 minutos até desaparecerem ou atenuarem bem os sintomas – aplicar solução concentrada sobre o ferimento o quanto antes;

h) crises de intoxicação por ingestão de alimentos deteriorados (salmolenose, botulismo, etc.) com ou sem vômito e diarreia. Idem a dosagem do item anterior.

i) coceira ou prurido com ou sem motivo aparente. Usar via oral e passar na área.

j) queimaduras de sol e outras. Evita infecção e ajuda na regeneração da pele.

=== Como fazer uso do MMS ===

Baseado no mais atual livro de Jim Humble, o redescobridor deste método de tratamento e quem já ajudou diretamente a tratar mais de 300 mil pessoas, a maneira mais inteligente recomendada para se fazer uso do MMS (Dióxido de Cloro) é a seguinte, pois usando desta forma as chances de haver alguma reação Herx (náusea, tontura, vómito, soltar o intestino) se torna mínimo em pessoas intoxicadas por metais pesados, aditivos químicos dos alimentos, medicamentos e agrotóxicos.

ATENÇÃO: UM DIA ANTES, TOMAR UM VERMÍFUGO DE AMPLO ESPECTRO DE DOSE ÚNICA: MEBENDAZOL OU CESTOX, PARA A POSSÍVEL DESPARATIZAÇÃO INTESTINAL DE VERMES MÉDIOS E GRANDES.

SE OPTAR POR NÃO TOMAR O VERMÍFUGO E SE ACASO TIVER PARASITADO POR VERMES INTESTINAIS MAIORES QUE 2,5 cm, ESTES PODERÃO SER PROVOCADOS PELO MMS E OS EFEITOS PODEM SER DESAGRADÁVEIS. PORTANTO, A RECOMENDAÇÃO É TOMAR O VERMÍFUGO.

COMO PREPARAR O MMS

O MMS sempre será preparado da seguinte maneira:

1-Importante- AS 2 (DUAS) GARRAFINHAS DE 500ml devem estar VAZIAS E BEM ESCORRIDAS, SEM ACÚMULO DE ÁGUA NO FUNDO. Agitar sem tampa, com a boca para baixo é suficiente.

2- Pingar no fundo de cada garrafa a dose recomendada em número de gotas de Clorito de Sódio e o mesmo número de gotas do Ácido que acompanhar o kit que você adquirir. Exemplo: quando se diz que a dose deve ser 2 gotas de MMS, pingue duas gotas de Clorito de Sódio na garrafinha e adicione mais 2 gotas do ácido. Sempre o mesmo número de gotas de ambos.

3-AGUARDAR DE 40 SEGUNDOS A 1 (UM) MINUTO, até a mistura ficar bem dourada. Este processo é o que produz o Dióxido de Cloro

Atenção – Não inalar o gás que desprende dentro da garrafa, se inalar um pouco não fará mal, mas será desagradável.

4- Após ficar dourado, adicionar água de preferência  gelada, completando cada garrafa.

5- Retirar os Rótulos das garrafas para não serem confundidas com água. Dividir em 4 partes o volume de cada garrafa marcando com caneta apropriada – aproximadamente 125ml por divisão.

Estarão prontas as garrafas para serem tomadas as 8 doses de hora em hora durante um dia. Assim serão preparadas diariamente para as duas primeiras fases do tratamento, sendo que as doses deverão seguir as indicações relacionadas abaixo.

O Tratamento com MMS deve consistir em 3 fases para que seja mais eficiente e não se sinta reação Herx:

1ª. Fase – Adaptação do organismo ao tratamento. Como quase nunca sabemos qual é o nível de substâncias tóxicas, de parasitas e de micro-organismos que temos no organismo, precisamos fornecer o MMS de forma bem gradual para que não tenhamos a reação Herx. Por isso se inicia com doses bem baixas e depois vai se aumentando até chegar ao tratamento propriamente dito. Esta fase normalmente dura cerca de 7 a 10 dias, mas poderá se estender muito mais se ao se tomar as doses recomendadas vier a sentir tontura ou enjoo, vômito ou intestino solto. Se forem sentidos qualquer destes sintomas as doses devem ser diminuídas na proxima vez que for tomado, mesmo que tenhamos que jogar fora uma parte do MMS já preparado. Ex.: Vamos supor que ao tomar a dose de 6 gotas de cada por garrafa se sinta náusea ou outro sintoma. Deve-se diminuir para 4 gotas a próxima  dose. Mesmo que tenha que jogar fora e fazer nova garrafa. Depois, ir aumentando gradativamente as doses até chegar no máximo recomendado para o seu caso.  VEJA UM POUCO MAIS ABAIXO COMO PROCEDER NESTA FASE.

2ª Fase -Tratamento – Nesta fase se utilizará a dose máxima de 3 gotas por tomada ou seja, 12 gotas de cada para cada uma das garrafas. Casos de doenças muito graves como câncer, Aids, Hepatite C e outras, pode-se chegar a dose máxima em 6 gotas de cada por tomada o que equivale a 24 gotas por garrafa. Se necessitar aumentar o efeito do MMS contra determinada doença, é preferível aumentar o número de doses diárias de 8 para até 16, de hora em hora. Desta maneira, o efeito é infinitamente melhor que se dar doses demasiadamente maiores que 6 gotas por tomada.

Atenção: para se chegar em doses superiores a 3 gotas de cada por tomada (12 na garrafinha) deve-se também ir fazendo o aumento gradualmente para não dar reação de Herx.

3ª. Fase – Manutenção para todos adultos 

a)Indivíduos adultos de 18 a 55  anos de idade:

TOMAR DUAS (2) VEZES POR SEMANA 3 GOTAS DE CADA – UMA ÚNICA DOSE NO DIA. A qualquer hora e de preferência com o estômago vazio. Aguardar 15 minutos para se alimentar. IMPORTANTE: AGENDAR NO CELULAR LOGO QUE ACORDAR O DIA QUE PRETENDE TOMAR, pois de outra forma certamente se esquecerá – EX.: Segunda e quinta.

b) Indivíduos com 55 anos até se possível até os 120 anos!!!

Tomar DIARIAMENTE 1 (uma) única dose de MMS de 3 gotas de cada a qualquer hora do dia, de preferência com estômago vazio e aguardar ao menos 15 minutos para se alimentar. 

Só parar, quem sabe, quando tiver 120 anos…

Esta manutenção prevenirá todas as doenças e parasitos que por ventura possam nos infectar e também prevenirá disfunções como pressão alta, diabetes, deposição de cálcio e colesterol nas artérias, doença de Parkinson, Alzheimer, perda de memoria, enrijecimento das articulações, e tantos outros problemas.

TODOS QUE LEVAM A SÉRIO AS MANUTENÇÕES NÃO ADOECEM NUNCA MAIS. FAÇA E COMPROVE.

Se optar por fazer uso do MMS, será necessário que se adquiram o Clorito de Sódio a 28% e Ácido Clorídrico a 4% ou o Cítrico a 38 a 50% na internet. Conhecidos por serem o kit MMS. Vide no final do texto onde encontrar. NÃO PERCA TEMPO PROCURANDO EM FARMÁCIAS.

Atenção – NUNCA CONFUNDIR COM O hipoclorito de sódio, o nome é parecido, mas é uma substância completamente diferente. Portanto o que devemos comprar é o Clorito de Sódio e não o hipoclorito de sódio.

O TRATAMENTO – DOSES E MANEIRA DE TOMAR

Obs.: Existem várias maneiras de se tomar MMS, mas a que mais surte efeitos desejáveis e menos efeitos indesejáveis é o que apresentamos aqui. Casos de doenças muito específicas, pode-se buscar melhor informação no livro de Andreas Kalcker e no livro de Jim Humble e para altismo no livro da Dra. Kerri Rivera.

IMPORTANTE – LEMBRAR DE TOMAR O VERMÍFUGO UM DIA ANTES. NÃO É RECOMENDADO INICIAR O TRATAMENTO SEM TER FEITO ISSO.

ATENÇÃO: AS DOSAGENS ABAIXO SÃO PARA ADULTOS – AS DOSES PARA CRIANÇAS ESTARÃO NO LINK AO LADO EM BREVE >>> EM CONSTRUÇÃO.

1ª FASE DO TRATAMENTO – ADAPTAÇÃO DO ORGANISMO

1º. Dia. Anotar o dia aqui (___/___/____) É MUITO IMPORTANTE ANOTAR DATAS E DOSES.

Numa garrafa sem água de 500ml (½ litro), bem escorrida, pingar 2 gotas de Clorito de Sódio + 2 gotas do ácido por garrafa. Esperar 40 segundos (até ficar dourado), então completar a água até encher a garrafa. Manter em geladeira ou lugar bem fresco. Pode ser usada capa térmica ou garrafa térmica e um copo com a marca de 125 ml para se transportar com facilidade. Não deixar em ambientes muito quentes como o interior de veículos ou exposto ao sol, pois o Dióxido de Cloro é um gás quando acima de 11,5 º Celsius.

Recapitulando as instruções:

a) Preparar 2 garrafas plásticas de água mineral de 500 ml suficientes para um (1) dia. Se preparar garrafas com dias de antecedência, anotar nelas as dosagens e guardar em geladeira sempre muito BEM FECHADAS. FECHAR BEM É IMPORTANTÍSSIMO.

b) Dividir com caneta a garrafa em 4 doses de 125ml.

Tomar de hora em hora 1 dose de 125ml, equivalente a 1/4 da garrafa.

Completar o copo com mais 1/4  a 1/2 copo de água e acrescentar uma colher de suco para atenuar o sabor que alguns não toleram – ver abaixo qual suco pode ser utilizado.

Usar necessariamente o despertador do celular, sem isso é praticamente impossível fazer o tratamento, pois uma hora passa muito rápido. Lembrar que somente a fase 1 e 2 que se toma várias vezes ao dia, depois serão duas vezes por semana (uma única dose) para os que tem menos de 55 anos e uma vez por dia para os que têm mais de 55 anos. Portanto, ficará bem mais fácil.

Serão 8 doses por dia ou serão mais se a doença for muito grave. Máximo 12 a 16 doses por dia, com o número de gotas por garrafa recomendado para aquele dia.

2º. Dia (___/___/____) 3 gotas Clorito de Sódio + 3 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 1 ou 2 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

3º. Dia (___/___/____) 4 gotas clorito de sódio + 4 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 2 ou 3 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

4º. Dia (___/___/____) 5 gotas clorito de sódio + 5 gotas do ácido por garrafa de 500 ml.Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 3 ou 4 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

5º. Dia (___/___/____) 6 gotas clorito de sódio + 6 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 5 ou 4 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

6º. Dia (___/___/____) 7 gotas clorito de sódio + 7 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 6 ou  5 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

7º. Dia (___/___/____) 8 gotas clorito de sódio + 8 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento acima. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 7 ou 6 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

8º. Dia (___/___/____) 9 gotas clorito de sódio + 9 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 8 ou 7 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

9º. Dia (___/___/____) 10 gotas clorito de sódio + 10 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 8 ou  7 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

10º. Dia (___/___/____) 11 gotas clorito de sódio + 11 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 10 ou 8 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Não se preocupe se você teve reação Herx durante o tratamento e precisou demorar mais para chegar neste ponto, o de tomar as 12 gotas por garrafa. Mesmo que leve mais dias, o importante é chegar e quando chegar nesta dose (12 gotas de cada por garrafa) comece a contar a 2ª fase como indicado abaixo por 20 dias (ou mais, vide o porquê abaixo). Como as doses serão sempre iguais, praticamente não haverá mais a possibilidade de reação Herx.

2ª FASE DO TRATAMENTO – O TRATAMENTO COM MMS

11º. Dia em diante (___/___/____) Sempre 12 gotas clorito de sódio + 12 gotas do ácido por garrafa de 500 ml. Idem ao procedimento do primeiro dia. Se tiver reação Herx, diminuir imediatamente a dose para 11 ou 10 gotas por garrafa e ir aumentando dia a dia vagarosamente. 

ATENÇÃO: Manter esta dose por pelo menos 20 dias ou até que os sintomas do que se quer tratar não apresente mais. Isso poderá levar alguns meses. Mas não ultrapassar mais que 3 meses. Se for o caso, interromper por 1 mês e retomar até o problema não haver mais.

 Após tratado o problema,  a manutenção será igual ao 31º. dia – Vide abaixo.

3ª FASE – MANUTENÇÃO

Após 31º. Dia ou o término dos sintomas da doença ou problema que deseja tratar e os exames possam dar negativo, faça a manutenção preventiva – É MUITO IMPORTANTE.

Manutenção – por idade:

De 18 a 55 anos – 3 gotas de cada num copo seco, reagir e adicionar água. Tomar 2 vezes por semana. Até atingir 55 anos. Após esta idade, tomar todos os dias.

Acima dos 55 anos – 3 gotas de cada todos os dias – reagir e adicionar água. Tomar pelo resto da vida – e terá saúde plena.

Dicas úteis: Tomar por toda a vida para prevenção das doenças. As doses de manutenção acima proporcionarão à pessoa tratada uma saúde plena pela vida toda, pois os patógenos levam de 3 a 5 dias após o contágio para nos adoecer. Se tomarmos de 3 a 4 dias de intervalo, estes não terão tempo de se proliferarem ao ponto de sentirmos adoecidos. Como aqueles que têm idade superior a 55 anos normalmente possuem imunidade mais baixa, utiliza-se as mesmas 3 gotas de cada todos os dias. Como já citado, os metais tóxicos, outras toxinas, poluentes, calcificações das artérias, deposição de colesterol, doenças reumáticas, perda de memória, Alzheimer, Parkinson e tantos outros problemas podem ser facilmente prevenidos com estas manutenções.

Regras gerais:

– Não cheirar a mistura, apesar do gás Dióxido de Cloro não fazer mal, causa efeito desagradável.

– A mistura depois de diluída em água e principalmente se colocarmos suco, não terá odor algum.

– Jamais tomar as gotas sem diluir em água – adicionar ao menos 1/4 de copo naquele 1/4 que se toma da garrafinha, com ou sem um pouco de suco.

O mais importante: Programar no seu Celular os horários de tomar. O mais prático é colocar um alarme na primeira hora e acionar para tocar todos os dias. Criar outro alarme para a próxima hora e acionar todos os dias e assim por diante até completar as 8 ou mais horas. Nota: Se não tiver como tomar imediatamente naquela hora, ao desativar o alarme clique em “Soneca”. Assim, após 5 minutos ele lhe avisará. Se não agir assim, certamente se esquecerá. Tomar doses adiantadas até uns 15 minutos ou atrasadas 15 minutos é aceitável, mas não abuse disso, principalmente se tiver doença grave.

– Manter os frascos dos produtos no escuro – exemplo: envolver em papel alumínio cada frasco e colocar rótulo identificando ou dentro de uma armário ou caixa.

– Não deixar ao alcance de crianças, pois principalmente os ácidos podem causar danos muito leves. Se ocorrer ingestão acidental excessiva, lavar bem a boca e ingerir bastante água, pois o ácido clorídrico é o mesmo que há no estomago e o cítrico é semelhante ao do limão. Se sentir queimação estomacal utilizar antiácidos ou bicarbonato de sódio. Quanto a ingestão do sal Clorito de Sódio, este é pouco provável que doses maiores não venham a provocar vômito. Depois é só ingerir bastante água. Não há relatos de intoxicação, pois ele é simplesmente um sal.

– As garrafas já prontas, mantê-las, se possível, geladas ou em ambiente bem fresco, muito bem fechadas.

– Os primeiros 10 dias são considerados como preparação do organismo para o tratamento. Portanto, não queira saltar as doses recomendadas, pois assim evitará sintomas indesejáveis. – Do 11º. Dia em diante, é o tratamento em si.

– Se ao se chegar ao 31º dia e a enfermidade que se intenciona tratar ainda não acabou totalmente, continuar por mais alguns dias ou até semanas. – Doenças como: câncer, aids, hepatite C, esclerose múltipla, lúpus e outras também resistentes, pode-se estender por 3 a 5 meses o tratamento com doses mais elevadas. Aumentar gradativamente até atingir a ordem de 20  a 24 gotas de cada, em cada garrafa, tomando também de hora em hora 1/4 da garrafa por hora e por até 16 doses diárias. Portanto, aumenta-se a dose e também pode-se aumentar o número de doses por dia. Ao invés de se tomar 2 garrafas, poderá se tomar 3 por dia com doses maiores – com até 24 gotas por garrafa. Importante: adicionar mais água nas doses que forem tomadas para diluir mais o MMS.

 – Para transportar, normalmente é suficiente adquirir em casa de artigos esportivos uma capa térmica para garrafas ou usar pequenas garrafas térmicas – preparadas com água gelada e tendo um copo plástico resistente com a marca dos 125ml, onde será adicionada água e um pouco de suco para aqueles que não suportarem o sabor.

Os sucos de frutas industrializados de caixinha ou garrafa mais indicados para serem adicionados às doses são: uva, manga, pêssego, morango e outros sem adição de vitamina C. Evitar os sucos cítricos, pois eles são antioxidantes e anulam parte do MMS. Podem ser usados sucos naturais também, porém, para usá-los, lembrar que a conservação dos mesmos é mais difícil. 

-Evitar tomar suco de laranja e outros cítricos ou acerola, maracujá, caju, entre outros ricos em vitamina C, muito próximo das doses tomadas. Dar intervalo de ao menos 1/2 hora das tomadas de MMS.

Pessoas muito pesadas: De 95 kg a 120 kg – ir aumentando gradualmente até 16 gotas/ garrafa – até o 13º Dia ou bem mais, se houver reação Herx durante esta fase. Depois, manter as 16 gotas por mais três semanas ou até o final do tratamento da enfermidade. A manutenção vai ser mantida de acordo com a idade como instruído no final das dosagens acima citadas. Porém serão 4 gotas de cada para se ter a dose duas vezes por semana ou todos os dias, também 4 gotas, se tiver mais de 55 anos. Se vier a emagrecer e ficar abaixo dos 95 kg, usar 3 gotas e não 4.

De 120kg a 150kg – ir aumentando gradualmente até 20 gotas/ garrafa – até o 15º. Dia. Depois, manter as 20 gotas por mais três semanas ou até o final do tratamento da enfermidade. A manutenção vai ser mantida de acordo com a idade como instruído na última linha da tabela acima. Porém serão 5 gotas de cada para se ter a dose duas vezes por semana ou todos os dias se tiver mais de 55 anos. Se emagrecer e ficar abaixo dos 120 kg, usar 4 gotas e não 5. E se ficar abaixo de 95 kg utilizar para manutenção apenas 3 gotas.

– As doses de manutenção são importantíssimas para se manter a saúde. Lembrar que elas têm conseguido prevenir enfartos, pois tiram as calcificações e deposições de colesterol das artérias, previnem AVCs, previnem aterosclerose, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, sintomas de menopausa, osteoporose e tantos outros problemas.

Conclusão final:

Portanto, poderemos não ter o dinheiro dos bilionários, mas poderemos, sim, ter a saúde que eles têm e depois fazermos a manutenção de acordo com a idade e permanecermos saudáveis sempre. E porque não?

Até os maiores especialistas no assunto duvidaram no início e hoje trabalham divulgando gratuitamente no mundo todo esta maravilha da natureza. Se informe muito antes de duvidar. E aí, passe estas informações para as pessoas que você ama, pois não é justo que continuemos todos sem estas informações.

Busque na internet: Andreas Kalcker no Brasil, o maior especialista sobre MMS – com versão em português simultânea. Se buscar Andreas Kalcker, encontrará dezenas de palestras em espanhol, mas dá para compreender quase tudo.

Outras referências seriam: Testemunho ou Testemonio MMS. Procure a doença que você precisa de informação e MMS, tem muito testemunho.

Procure por Jim Humble e encontrará inclusive o livro em português – digital e impresso.

Andreas Kalcker – tem vários vídeos e também o livro – este é o cientista mais experiente com MMS. Vídeos do Youtube: copie e cole para encontrar os vídeos abaixo

1) Entrevista a Andreas Kalcker Programa televisivo Ciencia y Salud – Espanhol

2) Dr Andreas Kalcker Palestra no Rio de Janeiro português

3) O AUTISMO TEM CURA ANDREAS KALCKER

4) Jim Humble e a história por trás do MMS nov 2008 – legendado

Onde comprar:

Comprar sempre o kit que é composto por duas garrafinhas: uma (1) de Clorito de Sódio a 28% e a outra de Ácido Cítrico de 38 a 50% ou Clorídrico a 4%. Normalmente as embalagens de 500ml são mais vantajosas em termos de custo benefício.

Onde comprar: Não perca tempo procurando em farmácias, pois elas nunca venderiam uma substância que substituiria mais de 95% dos seus produtos.

1-Laboratório Asher – Ribeirão Preto – tem boa reputação e tem sido uma referência para aquisição – Buscar o nome no Google e encomendar. Há também vários sites de venda do conjunto de frascos na internet.

2-No Mercado Livre e em outros sites – procurar por MMS ou kit MMS ou Clorito de Sódio (com “i” e não com e – não confundir em hipótese alguma com Hipoclorito de Sódio.

Agradecemos a atenção e tenha boa saúde. Divulgue e o mundo será muito mais saudável e feliz. É com este objetivo que publicamos este blog.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s